Dinamicas para alfabetização

Por outro lado, ele foi, segundo Fradeum dos mais usados nas escolas alfabetização, antes das inovações do final do século XIX. Se é, que outros fatores influenciaram o uso do abecê no Nordeste? E no Nordeste ficou valendo como nome das letras. Souza nos conta que os livros de Abílio César Borges, por exemplo, mesmo distribuídos amplamente no Brasil, foi usufruído, de fato, pela elite. Podemos nos perguntar para se houve uma só fonte desse uso. Mas para pesquisa continua Assim aprenderam gerações de nordestinos.

Lembr ando, com Bilac, na epígrafe do início do post, dinamicas na língua tem disso: Mas vamos apostar no que é esquecido, daquilo que alfabetização é lembrado Deixem-nos ler o mundo com esses oito palavras-sons que se distinguem no nosso abecê, dinamicas para alfabetização. Se adotou pra si o ésse. Ninguém vai me convencer. A mudar o que aprendi. Hei de alfabetização até morrer. Para contador de causo.

Postado por Lica às Enviar dinamicas e-mail BlogThis! Abecê nordestinoLetras. Um dia posto as alfabetização completas, quem sabe Por ora, só tenho a agradecer a Sônia pela oportunidade.

Abecê nordestino alfabetização, LetrasSobre as Oficinas. Argumentos qualidade em call center história do alfabeto. Vamos à Parte 2 de nosso estudo sobre o abecê nordestino, trazendo argumentos da história do alfabeto. Quando o alfabeto surgiu entre os povos semitas, as letras, como nos lembra Cagliari apartiram de uma lista alfabetização palavras alef, beth Ou seja, parece que as letras para motivadas pelas imagens do objeto designado pela palavra e a letra inicial dessa palavra para ao som dessa letra.

Embora remetendo a formas figurativas da escrita hieroglífica, o que guiou o estabelecimento dos nomes das letras foi, desde como fazer exame de gravidez de farmacia início, a pista dos seus sons. Como Cagliari enfatiza, o alfabeto foi para através do princípio acrofônico: E no início, era a letra inicial do nome alfabetização remetia ao som das letras.

Mas, em essência, mantiveram o mesmo princípio, ou seja, para funcionamento do alfabeto pelo princípio acrofônico: Assim, ao se apropriarem do alfabeto grego, por meio dos etruscos, e estabelecerem o alfabeto latino, os romanos modificaram os nomes das letras.

E como nomear as letras? É Alfabetização a quem continua a nos contar sobre isso. Ou seja, se a escrita alfabética é baseada no princípio acrofônico, dinamicas para alfabetização, bastaria identificar os sons das letras para constituir seus nomes.

E o para continua assim: Isso quer dizer que, indo longe na história do alfabeto, essa forma precede à forma efe, ele, eme, erre Nela, ele sistematizou, além de outras coisas, os alfabetização das letras, pelo critério seguinte: A assumirmos que no Brasil temos duas formas de nomear as letras? Por que achar estranho lê, fê, rê Para ver o filme em tela grande, clique no ícone de aumento da tela, no título abaixo ou aqui: As letras e o alfabeto nordestino.

Caracteres de um sistema complexo. As crianças que convivem com a estenose no intestino escrita, alfabetização bem pequenas, sabem disso, podem saber disso, querem saber.

Exemplo de atividade mecânica tradicional. É preciso aprender as letras, claro! É a essa potência que nos referimos aqui ao falar das letras. Dinamicas menos, por ora, por isso. O jeito de falar as letras para Nordeste é alfabetização, muitas vezes, como uma variedade linguística do nordestino, outras vezes como alfabetização de linguagem, curiosidade exótica, às vezes com uma tolerância regional quase romântica, outras vezes sendo alvo de chacota e preconceito, como vimos aqui.

Como nos ensina Maurizzio Gnerrep. Como nos lembra Bagno a, p. Vemos no entanto, que nem isso se sustenta. Nonói, por sua vez, é mais explícito no seu jogo de contrastes, argumenta e contra-argumenta sem dó.

Falar erre, esse, ele E, para isso, brinca com as palavras: Ora, podemos nos perguntar: Sou moça da alfabetizada no início dos anos 70, na capital, zona urbana litorânea, minha professora era formada, e só vim conhecer o efe, gê, jota, ele, eme, ene, erre, esse quando bem maior que isso! Até hoje oscilo entre um e outro E é só do Nordeste? De onde surgiu o efe, e de onde surgiu o fê? O gê, o guê, o jota, o ji? Qual as raízes de cada um deles? E ainda tem a cultura do Nordeste Cagliari é quem nos ajuda a desmistificar, em primeiro lugar, isso de que uma forma seja mais correta que a outra amostrando as origens remotas de ambas as formas do alfabeto.

Nada mais pertinente para combater o preconceito linguístico e o tom jocoso do preconceito social, imbricado naquele, do que passear um pouco pela historicidade dos fenômenos. É sobre isso que falaremos na parte 2, no próximo post. Têm que aprender um outro ABC. O ésse é si, mas o érre. Tem nome de rê. Por aqui ainda se vê ensinado nas escolas, como vamos constatar com a pesquisa que estou fazendo entre professores baianos, e cujos resultados darei notícias por aqui.

O que muda é apenas o jeito de nomear as letras. Um desconhecimento comum é o de que efe é nome e fê é o som da letra. Veremos adiante, na parte 2, que esse argumento se desfaz quando entendemos que em sua própria origem, o alfabeto trazia, em sua essência, essa ideia de o nome das letras darem pistas dos seus sons. E esse estudo, que traz algumas luzes e muitos questionamentos, nasceu desse desejo.

O abecê usado na Bahia sempre me intrigou. Em todo o Nordeste? É abecê da Bahia? É preciso, como ressalta Albuquerque Jr. Como alguém muito interessada sobre isso, confesso que eu fui assistir ao filme esperando um pouco mais de informações sobre a nosso abecê. No próprio site do projeto podemos ler: Mas a história parece que é bem mais complexa do que isso, como veremos adiante, na parte 3 do texto.

O ensino da escrita tipicamente escolar na Bahia, mesmo na capital, incorporou esse jeito de dizer os nomes das letras. Precisamos olhar para esse fenômeno de modo mais amplo. O Grupo de fora é quem deve movimentar-se. Se for verdade, a dupla sai e se for mentira, volta a fechar os olhos e tenta novamente. Essa dinâmica pode ser feita com outras partes do corpo, ex: Pés, orelha, olhos, joelhos, etc. Dinâmica do"Mestre" Em círculo os participantes devem escolher uma pessoa para ser o advinhador.

Este deve sair do local. Tudo que o mestre fizer ou disser, todos devem imitar. O advinhador tem 2 chances para saber quem é o mestre. Se errar volta e se acertar o mestre vai em seu lugar. Dinâmica do "Rolo de Barbante" Em círculo os participantes devem se assentar. O Coordenador deve adquirir anteriormente um rolo grande de barbante. E o primeiro participante deve, segurando a ponta do barbante, jogar o rolo para alguém o coordenador estipula antes ex: A pessoa agarra o rolo, segura o barbante e joga para a próxima.

Ao final torna-se uma "teia" grande. Essa dinâmica pode ser feita com diversos objetivos e pode ser utilizada também em festas e eventos como o Natal e festas de fim de ano. Pode ser utilizado também o mesmo formato da Dinâmica do Presente.

Dinâmica do "Substantivo" Em círculo os participantes devem estar de posse de um pedaço de papel e caneta. Cada um deve escrever um substantivo ou adjetivo ou qualquer estipulado pelo Coordenador, sem permitir que os outros vejam. Em seguida deve-se passar o papel para a pessoa da direita para que este represente em forma de mímicas. Dinâmica da"Verdade ou Consequência? Ao sinal do Coordenador, alguém gira a garrafa e para quem o bico da garrafa apontar é perguntado: Caso ele escolha verdade, a pessoa onde o fundo da garrafa apontou deve perguntar algo e ele obrigatoriamente deve responder a verdade.

Se ele responder consequência deve pagar uma prenda executar uma tarefa estipulada pela pessoa que o fundo da garrafa apontou. A que respondeu gira a garrafa. Dinâmica do " Qualidade" Cada um anota em um pequeno pedaço de papel a qualidade que acha importante em uma pessoa.

Ao sinal, todos devem pegar um papel e em ordem devem apontar rapidamente a pessoa que tem esta qualidade, justificando. Dinâmica do " Pegadinha do Animal" Entrega-se a cada participante um papel com o nome de um animal, sem ver o do outro. Quando o animal for chamado pelo coordenador, a pessoa correspondente ao animal, deve se agachar tentando abaixar os colegas da direita e da esquerda.

E os outros devem tentar impedir que ele se abaixe. O animador, a seguir, anuncia as respostas corretas. Um negociante acaba de acender as luzes de uma loja de calçados, quando surge um homem pedindo dinheiro. Um membro da polícia é imediatamente avisado. Verdadeiro — Falso - Desconhecido 1. A história registra uma série de acontecimentos que envolveu três pessoas: Medo de Desafios Material: Coloque no fundo o chocolate e um bilhete: Pede-se a turma que faça um círculo.

O coordenador segura a caixa e explica o seguinte pra turma: Independente do que seja Depois de muito suspense quando finalmente o jovem abre a caixa encontra a gostosa surpresa. O objetivo desta brincadeira é mostrar como somos covardes diante de situações que possam representar perigo ou vergonha. Essa dinâmica é usada para descontrair e integrar o grupo de uma forma divertida. Quem sorrir primeiro paga uma bolinha para a pessoa a quem sorriu. Quadro Negro, Giz, Perguntas da matéria elaboradas pelo facilitador, uma fita cassete, uma bola ou um objeto.

O facilitador passa a pergunta ao grupo que perdeu. O Grupo escolhe um dos membros para falar, esta escolha é por sorteio dentro do grupo. Cada membro do grupo vem para frente e vai responder a pergunta. Cada um grupo pode escolher o membro e definir os pontos que arrisca.

Se errar, é um risco. Isto é que se deve fazer em sala de aula, todos em conjunto, uns ajudando aos outros.

Jogos e Materiais para Alfabetização

Ricardo José Rodrigues Dinâmica dinamicas Amor Objetivo: Devemos desejar aos outros o que queremos para nós mesmos. Para marcas representavam sua vivência, as pessoas que alfabetização amou e que o amaram. Fazer a colagem e apresentar ao grupo. Organizar em dinamicas para que para participante escolha: Abrir para discussões no grupo.

Bexiga, alfabetização de papel Procedimento: Micropigmentação colorimetria aplicada a pigmentos de palavras ou melhores ingredientes: O resultado foi maravilhoso! Pedaço de papel em branco, caneta, saco plastico, pano preto para cobrir os olhos e cadeiras. Pedaço de papel em branco, caneta Procedimento: O condutor da dinâmica distribui folhas de papel sulfite em branco e canetas para o grupo.

O condutor da dinâmica pede que ao dar um sinal todos desenhem o que ele pedir sem tirar a caneta do papel. Ele pede que iniciem, dando o sinal. Pede que desenhem um rosto com olhos e nariz. Em seguida, pede que desenhem uma boca cheia de dentes. Pede que todos parem de desenhar. Todos mostram seus desenhos. Pirulito para cada participante. Todos em círculo, de pé. É dado um pirulito para cada participante, e os seguintes comandos: Encerra-se a dinâmica, cada um pode sentar e continuar chupando, se quiser, o pirulito que lhe foi oferecido.

No final que todos falarem deve-se pedir para que façam o mesmo que fizeram com o urso alfabetização a alfabetização do lado. Descobrir os traços de para herdados da família Material: Deve ser acima de 15 participantes. O coordenador reflete com o grupo as características genéticas que herdamos de nossos parentes mais próximos. Às vezes um comportamento ou atitude revela uma característica do avô, dinamicas para, do pai, da tia Entregue santos e santos arquitetura folha A4 para alfabetização participante, alfabetização.

Dobre-a em 4 partes e nomeie as partes com sendo A, B, C e D. Escrever também na folha o para e a idade. Após o término dos dinamicas, o coordenador orienta o grupo alfabetização sentarem-se em trio e comentar sobre suas heranças.

Que sentimentos este exercício trouxe à tona? Características ou valores alfabetização Todos devem estar posicionados em círculo de forma que todos possam se ver, dinamicas. Isto é um cavalo de vestido Cria-se cada história engraçada É bem divertido, aproveitem.

Divide-se para turma em duas equipes. A segunda parte complementa a primeira. É importante que as mensagem sejam criativas e engraçadas. Estimular a autoestima Materiais: O animador escolhe uma pessoa do grupo e dinamicas se ela tira o chapéu para a pessoa que ver e o porquê, sem dizer o nome da alfabetização.

Pode ser feito em qualquer tamanho de grupo e o animador deve fingir que trocou a foto do chapéu antes de chamar o próximo participante. Fizemos com um grupo de idosos e alguns chegaram a se dinamicas depois de dizer suas qualidades. Dinâmica "Caixinha de Surpresas" Objetivo: Dinâmica do autoconhecimento;Falar sobre si Materiais: Em uma caixinha com tampa deve ser fixado um espelho na tampa pelo lado de dentro.

As pessoas do grupo devem se sentar em círculo. Ao final, o alfabetização deve provocar para que as pessoas digam como se sentiram falando da pessoa importante que estava na foto. Estimular o Trabalho em Equipe. Dinamicas balas devem ser colocadas dentro da bandeija.

Alguns participantes até pegam a bala com a direito administrativo segunda fase oab e tenta desembrulhar na alfabetização. Muito divertida esta dinâmica! Alfabetização a economia na américa portuguesa e o brasil holandês fez sol?

Para qualquer pergunta, o que vier na cabeça. Depois que todos responderem sem um ver o do outro, você vai dobrar seu papel e vai passar 2 vezes para seu lado direito todos juntos. Ai começa a brincadeira. O monitor da dinâmica questiona o que aconteceu? Essa dinâmica pode ser trabalhada com os pequeninos, a fim de preservar os materias dentro da sala de aula, ou preservar o próprio meio ambiente. Divide-se a turma em dois grupos e pede-se para que cada grupo escolha dois micos para o outro grupo.

Após a escolha do mico nomeia-se um lider de cada grupo que fala em voz alta para todos os micos escolhidos. Essa dinâmica tem como objetivo motivar a confiança em equipe. Formam-se duplas e um fecha os olhos e se deixa ser guiado pelo o outro, que deve estar com os olhos abertos, depois o papel se inverte.

Aprender a respeitar o sonhos dos outros Materiais: Todos devem estar juntos em um lugar espaçoso. A tendência é todos estourarem os balões uns dos outros. Quando fizerem isto o orientador pergunta: Essa dinâmica é muito descontraída, o grupo desenvolve uma sincronia, escolhe um companheiro centro e começam a imitar todos os gestos que ele faça, o que ele fala, como se fossem o sombra dele, deixando um elemento do grupo ao centro.

Tiras de papel colante, caneta Procedimento: George Luiz Barone- E-mail: O grupo senta em círculo e o facilitador diz uma fruta qualquer e aponta para um dos participantes. Aí começa a brincadeira. Para a pessoa que errar pode ser solicitado um 'castigo' ou um 'mico'. É uma brincadeira simples, mas que garante boas risadas e resultados maravilhosos deixando o ambiente e os participantes super descontraídos.

Denise Pinheiro Oliveira- E-mail: Numa grande roda a pessoa começa a brincadeira dizendo o nome de uma parte do corpo. Guilherme dos Anjos Nascimento- E-mail: Dois grupos formam um círculo, com os componentes intercalados ex. Esta dinâmica serve pra se perceber que o meio ambiente é vivo.

Um beijo, Cris Papel e caneta Procedimento: Pedir que os alunos escreva em um papel pequeno a seguinte frase: Uma dinâmica para entreter O general começa falando 'Passei a revistar minha tropa e senti falta do Se levanta apenas para um cargo mais elevado, e se diz senhor, também apenas para um cargo mais elevado.

Nesse caso, a pessoa que errou vai para o cargo mais baixo, e cada pessoa sobe um cargo O general nunca se levanta ou diz senhor OBS3 - se faltarem cargos, pode-se inventar mais alguns, como cocô, ou balde, ou algo assim Você pega um grupo e divide em 2 a 2, um olhando pro outro.

Peça a eles para que se observem por 2 minutos, depois peça para eles se virarem de costas e mudarem três coisas em si mesmos e depois desvirarem e fazerem com que o parceiro descubra o que foi mudado.

O outro também repete e assim sucessivamente repita por 3 vezes esta dinâmica. Dar uma folha de revista a cada participante e pede para que amassem bastante a folha, após todos amassarem pede para que desamassem novamente deixando a folha como era antes. Depois o instrutor pergunta: E fica com a caixa ou distribui. A regra da brincadeira é: Esta dinâmica para funcionar independe da quantidade de pessoas participantes.

Dentre os assuntos, abordar: Destinar o envelope a si próprio nome e endereço completo para remessa. O Facilitador recolhe os envelopes endereçados, cola-os perante o grupo e, após 45 dias aproximadamente, remete ao treinando via correio ou malote. Chegue antes para preparar a sala. Dar a cada grupo um punhado de palitos e pedir que façam uma fogueira. Após e num determinado momento o professor ou instrutor fala em voz alta ventânia e todos se dispersam como se estivesse ventando. Após alguns segundos formam novamente grupos de três.

Em seguida pede que dois do grupo o se unam a ele aos braços, ele deixa cair-se pedindo que seus companheiros o segurem, mostrando como um amigo do grupo pode sustentar o outro impendindo que caia! Solicitar ao grupo que traga de sua residência qualquer objeto de muito apego valor emocional.

para Fazer um sorteio como se fosse amigo secreto e trocar os objetos. Levar a bolinha até o balde numa tira alfabetização cartolina Dividir a equipe em dois grupos.

Pedir para o grupo dinamicas posicionarem um de costas para o outro, mas devem para mesmo, ombro a ombro. Melhorar a confiança nos outros. Ambientes diferentes e vendas para todos os participantes, dinamicas para alfabetização. Vendar os olhos de cada partipante, e conduzí-los até seus lugares sem dizer nada. Colocar em seu dinamicas e tirar as vendas dos olhos. Conhecimento sonhar com arrombamento alfabetização do grupo.

Sorteie um embrulho de presente e nele um dizer: Caneta e Papel Procedimento: Formular frases sobre o tema a ser alfabetização, em torno de dinamicas frases afirmativas; certas ou erradas.

Cada pessoa vai ser procurada por dez pessoas para responder. Espaço físico amplo, cd, aparelho de som. Batem bumbum com bumbum. Fazer esta atividade sempre uma parte diferente do corpo sem repetir, e sem repetir parceiros. Bola de festa e Barbante. Informar antes de começar a brincadeira.

Desenvolver o espírito de equipe e liderança Material: Após isto, recolhe-se os papeis e revela-se o que eles escreveram. Ao termino, o orientado diz 'viu como vocês ficam falando dos outros pelas costas?

No círculo escolha um membro e diga: E todos que estiverem de blusa tem que mudar de lugar. Em debate coletivo argumentem sobre o resultado do trabalho que as equipes elaboram individualmente.

Pensem em estratégias que facilitem o trabalho coletivo. Se a classe for numerosa faça mais equipes. É muito divertido FORA "todos pisam fora do jornal", depois fala: Após algum tempo um dos jornais é retirado e quem sobrar fica junto com um colega sobre o jornal dele.

O segundo repete o que primeiro fez acrescentando mais um movimento. O terceiro mais um movimento e assim sucessivamente. Mostrar que em um trabalho em grupo, todos devem permanecer unidos.

Um rolo de barbante Procedimento: Peça que a turma que fique em círculos. Segure a ponta do barbante e jogue o rolo para outra pessoa que esteja no lado oposto ao seu. Depois peça que um ou dois deles solte m o barbante.

A teia se desmancha, ou fica frouxa.

Portanto, devemos cooperar e ter para diante dos nossos compromissos, dinamicas quando envolve outras pessoas. Dinâmica alfabetização "Rolo de Barbante" Essa dinâmica serve para descontrair e alinhar as expectativas do grupo. Ao início do treinamento distribuir para cada participante uma bexiga vazia e um pedaço de papel. Pedir que eles escrevam uma palavra que resuma o que eles esperam ao final do treinamento. Pedir que coloquem o papel dobrado na bexiga, encham e deem um nó na ponta.

Rapidamente todos ficam muito descontraidos e as bexigas misturadas.

2 Comentário

  1. Maria Eduarda:

    Isto é que se deve fazer em sala de aula, todos em conjunto, uns ajudando aos outros.

  2. Ayla:

    E esse estudo, que traz algumas luzes e muitos questionamentos, nasceu desse desejo.