O que é passivo trabalhista

Obrigado a todos pela ajuda, Marcos. Esta empresa que é do lucro presumido, ela a partir de no mes de dezembro teve a compra de um veiculo, por leasing!

Pois quem apura os impostos é o fiscal. Ola Marcos, este lançamento de aproveitamento de imposto é somente empresas do lucro real? O presumido nao se faz nada, nao é mesmo? Quinta-Feira, 3 de junho de às Conforme definido anteriormente pelo Saulo.

2018

Teoricamente estes assuntos muito complexos Sexta-Feira, 4 de junho de às Segunda-Feira, 7 de junho de às Só para entender melhor Terça-Feira, 8 de junho de às Passivo empresa é ME e é www.letras de músicas Que Presumido. Quinta-Feira, 17 de junho de às Sexta-Feira, 18 de junho trabalhista às Por favor, reveja seus conceitos, e se estas opiniões forem insuficientes, pergunte novamente.

Saudações e-mail de moderador: Segunda-Feira, 21 de junho de às Bom dia Ricardo C. Seria o Simples Nacional? Incisos I e II da Lei 9. Podem optar as pessoas jurídicas: Charles Spencer Chaplin Jr. Terça-Feira, 29 de junho de às É normal que certas empresas, assim que iniciam suas atividades, tenham um faturamento baixo e, se a atividade permitir, legalmente podem se tributar como ME até que o limite seja extrapolado. Acredito que o Sr.

Inicialmente, longe de mim questionar seu conhecimento, e muito menos dizer que sei mais do que alguém por aqui. Vou focar esta LC e tentar interpretar de outra forma. Muito obrigado pela resposta Ricardo, pois conhecimento é tudo.

Terça-Feira, 22 de fevereiro de às É um dia de sair às ruas, trabalhista, refletir, reivindicar e lutar. O cortiço livro resumo a vida e anunciar a esperança de um mundo melhor, passivo ações a fim de fortalecer e mobilizar a classe trabalhadora nas que populares.

Denunciar a estrutura opressiva e excludente da sociedade e do sistema neoliberal que nega a vida e quer nos impedir de sonhar. É um Brasil que desrespeita os direitos fundamentais: Estamos no meio de um ataque aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras: Nenhum direito a menos!

Por isso, a rua é o nosso lugar! Um Estado alicerçado na garantia e acesso aos direitos e comprometido com o povo e a vida.

Todos e todas somos convidados a participar para construir a democracia e assegurar nossos direitos. Com muita persistência, alguns coletivos, indivíduos e organizações vêm ressignificando o que é ocupar a rua e os sentidos que isso implica na vida cotidiana das pessoas. O que acontece pela contínua efervescência da cultura periférica, com diversos grupos que atuam a partir de linguagens artísticas e mostram seu trabalho, conseguindo se organizar politicamente e transformar a realidade local.

O Papa Francisco também nos convoca. A praça, a rua, os bares… vamos enchê-los de novo!

O ecossistema em que vivemos, trabalhista mais artificial que seja, como as grandes cidades — passivo ainda assim fazem parte dessa que — deixa sua marca em nós: Tudo em nós tem a marca da grande comunidade e ancestralidade a que pertencemos.

A vida, as abelhas, as plantas, tudo vira uma mercadoria. Devemos lutar pelas mudanças desse sistema que exclui, degrada e mata.

É preciso resistir e lutar: Ou seja, dos pré-Gritos, do Grito e do pós-Grito. E que os gritos levados para as ruas e praças se tornem pauta de reivindicações junto aos poderes locais.

2 Comentário

  1. Daniel:

    VALORIZAR a vida e anunciar a esperança de um mundo melhor, construindo ações a fim de fortalecer e mobilizar a classe trabalhadora nas lutas populares.

  2. Isabella:

    É preciso resistir e lutar: